Nótícia

Ministro da Saúde diz que HIV continua a ser uma ameaça à saúde pública

30 de Abril de 2021

O Ministro da Saúde Armindo Tiago diz que HIV e SIDA continua a ser um problema de saúde pública e o Governo envida esforços importantes como a provisão do tratamento anti-retroviral e o melhoramento dos serviços para reduzir o impacto da doença na esfera sócio-económica do país.

Armindo Tiago prestou esta informação esta sexta-feira, em Xai-Xai, no lançamento à escala Nacional do Inquérito Nacional sobre o Impacto do HIV e SIDA em Moçambique-INSIDA.

E o INSIDA é também uma das intervenções para dar-se melhor reposta ao HIV e SIDA em Moçambique onde 2.2 milhões de pessoas vivem com esta doença.

O INSIDA ora lançado, vai decorrer em duas fases e deverá abranger onze mil agregados familiares e dezanove mil participantes em todo o país e termina em Novembro.

Trezentas áreas de enumeração estão constituídas para a realização do Inquérito Nacional sobre o Impacto do HIV e SIDA em Moçambique-INSIDA. E só os agregados familiares destas áreas podem participar do inquérito. Baseado em amostragem, há obrigatoriedade de uma representatividade de dados dos níveis nacional, provincial, do meio urbano e rural.

Cinquenta equipas constituídas por inquiridores e profissionais de saúde estão envolvidas na realização do INSIDA 2020 até o mês de Novembro.

Sete milhões de dólares norte Americanos, é quanto está a ser aplicado para a realização do INSIDA.

Refira-se que INSIDA é um inquérito de base comunitária, cujo objectivo principal é avaliar o impacto dos serviços de prevenção, cuidados e tratamento de HIV.

Avenida 25 de Setembro, nº 1008, 8º andar - Maputo, Moçambique
Telefones: 843890558 / 823001102
E-mail: info@cncs.gov.mz
© 2022
 CNCS – Conselho Nacional de Combate ao HIV/SIDA Todos Direitos Reservados
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram